OBTENHA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O QUE OS MELHORES COMÉRCIOS E PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SILVÂNIA E REGIÃO, TEM PARA LHE OFERECER, CLICANDO SOBRE OS ESPAÇOS DE PUBLICIDADE ABAIXO:

terça-feira, 23 de junho de 2015

Câmara Municipal rejeita por 7 votos a 2, nesta terca-feira, 23/06/2015, projeto que visava derrubar lei que permite o fechamento da Avenida Mário Ferreira.


Projeto de lei que visava derrubar a Lei nº 1436/06 de 10/1/2006 e. Lei nº 1570/09 de 31/8/2009. 1421. 2005. " Que caracteriza a Avenida Mário Ferreira como local de lazer nos fins de semana", foi derrubado na sessão ordinária desta terca-feira, 23/06/2015, por 7 votos a 2.Votaram contra o projeto, e a favor da continuidade do fechamento, os seguintes vereadores:
*Cleto Gonçalves;
*Valdir Lobo;
*Silvério Lobo;
*Alessandro Mendes;
*Luís da  Van;
*Valdomiro Abreu, (Mí);
*Paulo César.
Votaram a favor do projeto, e contra o fechamento, os seguintes vereadores:
*Kirley Sanches;
*Alba Stefânia.
O vereador Zé da Silva (Zé do Frango), não estava presente.
O Presidente Jairo Gomes, só vota em caso de empate.
Fato é, que a referência de lazer em Silvânia, está condicionado ao consumo de bebidas alcoólicas na referida avenida, e no entorno da mesma, o uso desregrado de drogas ilícitas, além dos transtornos causados pelas pessoas que defecam, urinam, vomitam e estacionam nas portas de residências, os transtornos causados pelo som ambiente e automotivo, sem fiscalização.
A Constituição Federal, em seu artigo 5°, parágrafo XV, assegura ao cidadão o direito de ir e vir.
Recentemente, uma audiência pública foi realizada, para debater o assunto, estiveram presentes três ou quatro vereadores, o presidente Jairo Gomes, ao final da audiência, pediu que aos presentes que fossem contra o fechamento, que levantassem a mão, moradores, comerciantes e demais cidadãos presentes foram unânimes manifestando então, serem contrários ao fechamento.
Moral da história:Com o descrédito dos cidadãos na classe política, poucos são aqueles que participam de reuniões e audiências públicas, porém, quando resolvem participar com o intuito de verem sua voz e seus direitos respeitados, se decepcionam ao perceber que deixaram os momentos de descanso, de estar com seus familiares e ainda assim comprovarem que a audiência pública não cumpriu com sua finalidade, pois a sua voz não e ouvida e sua solicitação, não é acatada.
Audiência pública?
Para que serve uma audiência pública?
A audiência pública deve ser instrumento que leva a uma decisão política ou legal com legitimidade e transparência ouvindo e acatando as opiniões e sugestões dos cidadãos que dela participam, caso contrário, qual a sua finalidade?O fato, voltou a se repetir na audiência pública de ontem, segunda-feira, 22/06/2015, quando cidadãos presentes solicitaram que o projeto do executivo que discute "alterações na estrutura organizacional, administrativa e financeira da Fundação Hospitalar de Silvânia", (terceirização do Hospital Nosso Senhor do Bonfim), fosse melhor discutido com a população, para que artigos, cláusulas fossem suprimidas ou acrescentadas, com um espaço relevante de tempo, porém foi colocado em votação entre os vereadores que se faziam presentes duas opções, a primeira que as mudanças fossem feitas na manhã desta terca-feira, 23/06/2015, e que o projeto fosse colocado em primeira votação, no mesmo dia em sessão ordinária.A segunda, que as mudanças fossem feitas até o dia 30/06, quando haveria uma primeira votação, e a segunda votação aconteceria no dia 01/07/2015.Mesmo com os pedidos dos cidadãos para que a primeira votação acontecesse pelo menos no final do mês de julho, ficou definido o dia 30/06, como data da primeira votação.


Um comentário:

  1. Vergonha a atitude destes vereadores que não olharam para a populaçao. Parece que se tornou corriqueiro este ato vergonhoso.

    ResponderExcluir