OBTENHA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O QUE OS MELHORES COMÉRCIOS E PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SILVÂNIA E REGIÃO, TEM PARA LHE OFERECER, CLICANDO SOBRE OS ESPAÇOS DE PUBLICIDADE ABAIXO:

terça-feira, 26 de julho de 2016

Policiais protestam contra salário no Centro de Goiânia.


Vida Urbana

Sinpol afirma que esse é o salário mais baixo do país e o Cobrapol disse que "é uma afronta e uma desmoralização dos profissionais das forças de Segurança Pública”

Marcello Dantas
Manifestação no Centro de Goiânia
Com o mote “A Segurança Pública está de luto contra o pior salário do Brasil” e vestidos de preto, policiais civis de Goiás estão protestando na manhã desta terça-feira (26), contra o salário de R$ 1,5 mil, fora os descontos legais, chegando a pouco mais de R$ 1,2 mil.

"Queremos chamar a atenção da sociedade para a gravidade da situação", diz o presidente do Sinpol, Paulo Sérgio Alves de Araújo. Ele lembra que para pagar esse salário, o governo do Estado precisou mandar projeto de lei à Assembleia Legislativa, criando o cargo de agente e escrivão de polícia substituto. "As leis estão em vigor, o governo está firme nesse propósito", lembra Paulo Sérgio.
Os manifestantes iniciaram a concentrarão às 9 horas, na Praça Cívica, em frente ao coreto e depois seguiu para o Monumento ao Bandeirante, no cruzamento das avenidas Goiás e Anhangüera.
No dia 21, o governo do Estado anunciou a decisão de adiar o lançamento do edital do concurso, que estava marcado para o dia 22. Não há previsão de data para o lançamento do certame. Mesmo com o adiamento, o Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Goiás (Sinpol-GO) manteve a data do protesto.
"A iniciativa da manifestação visa demonstrar a indignação dos policiais civis do Estado de Goiás, bem como da população goiana, contra as ações do Governo Estadual de Goiás, no sentido de realizar concurso público que busca pagar ao policial civil o subsídio de R$ 1500,00, uma afronta e uma desmoralização dos profissionais das forças de Segurança Pública”, afirma o presidente da Cobrapol. A entidade publicou em seu site um chamamento para os policiais participarem da manifestação em Goiânia.
O Sinpol questionará a medida judicialmente. "Não vamos aceitar jamais esse ataque à nossa categoria", alerta Paulo Sérgio. O Sinpol também prossegue com a campanha de valorização do policial civil. Entre outras ações, a campanha contempla a divulgação de vídeos que mostram a real situação da segurança pública em Goiás. Somados, eles já atingiram mais de 300 mil visualizações.
Fonte: Reprodução/O Popular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário