OBTENHA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O QUE OS MELHORES COMÉRCIOS E PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SILVÂNIA E REGIÃO, TEM PARA LHE OFERECER, CLICANDO SOBRE OS ESPAÇOS DE PUBLICIDADE ABAIXO:

sábado, 4 de março de 2017

Integrante do PCC, que comandava o tráfico e roubo em Silvânia, e cidades da região, investigado na Operação Octopus, deflagrada pela Polícia Civil do Estado de Goiás, em junho de 2016, tendo como foco a cidade de Silvânia, foi preso pela Guarda Civil Metropolitana de Goiânia, neste sábado, 04/03/2017.




Sandro Rosa, comandou o
tráfico de drogas em
Silvânia e região, membro
do PCC.
Clique na imagem
para ampliação
e melhor
visualização.
Sandro Rosa, vulgo Pólvora, foragido da justiça em três cidades; Com uma extensa ficha criminal pelos crimes de tráfico e roubo;Integrante do PCC-Primeiro Comando da Capital (facção criminosa), chegou a ser um dos homens de confiança de Marcola, quando era namorado de sua irmã; Investigado na Operação Octopus, deflagrada pela Polícia Civil do Estado de Goiás, em junho de 2016, tendo como foco a cidade de Silvânia, com Mandado de Prisão, por crimes cometidos e investigados pela operação, onde foi constado que o mesmo era o cabeça da quadrilha de tráfico de drogas e roubos em Silvânia e região; Temido e respeitado no mundo do crime, foi preso pelo ROMU-Rondas Ostensivas Municipais, equipe tática operacional da Guarda Civil Metropolitana de Goiânia, neste sábado, 04/03/2017.
Segundo informações do ROMU, Sandro, estava na cidade de Goiânia, há uma semana, e aguardava o fim do feriado de carnaval para atravessar o Estado de Goiás, com destino a Mato Grosso do Sul, em Coronel Sapucaia, onde se juntaria a outro foragido da justiça, e seguiriam para o Paraguai, onde existe ramificações da organização criminosa (PCC).

Assim que recebeu ordem de parada, Sandro, empreendeu fuga em um veículo com placas de Barro Alto-GO, na fuga, durante acompanhamento, Sandro perdeu o controle do veículo e entrou em uma mata.As equipes do ROMU, realizaram o adentramento na mata, e após longo período de incursão, localizaram Sandro, efetuando sua prisão.
Encaminhado a DECAP-Delegacia de Capturas, onde foram tomadas as medidas cabíveis.
O que é o ROMU?
Ronda Ostensivas Municipais tem como atribuições:
I - Fazer rondas ostensivas especialmente nas imediações dos próprios públicos municipais, praças, parques, bosques e jardins contribuindo com a segurança publica municipal;
II - Contribuir com a segurança não só do próprio publico, mas com a segurança dos munícipes e dos próprios GMs, direcionando o seu foco de atuação a rondas preventivas e apoio operacional nos postos de serviço, servindo como auxilio a ocorrências em que por ventura excedam a capacidade do GM;
III - Visar o pronto-emprego de guardas municipais especializados para a solução de problemas imediatos e específicos, como tumulto, emergências de alto risco, pequenos delitos, combate às drogas, calamidades públicas e no auxilio à população.
Fonte:Informações e foto do ROMU, e informações do site Mais Goiás.
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Octopus (polvo), que deu nome a Operação da Polícia Civil do Estado de Goiás.
Uma cabeça pensante (Sandro) e vários tentáculos (demais integrantes comandados por Sandro).

A Operação Octopus, deflagrada pela Polícia Civil, no dia 16/06/2016, tendo como foco a cidade de Silvânia, e as cidades de Aparecida de Goiânia, Senador Canedo, Bela Vista, Leopoldo de Bulhões, Vianópolis, foi o resultado de um longo período de investigações realizadas pela equipe da Delegacia de Polícia Civil de Silvânia, que tiveram início em janeiro de
2015.
As investigações se depararam com uma organização criminosa estruturada, onde foi necessário acionar equipes de Anápolis e Goiânia, e no final a investigação foi assumida pela Diretoria Geral de Polícia Civil.
Na operação foi determinado o cumprimento de quarenta e quatro Mandados de Prisão Preventiva, e Mandados de Busca e Apreensão, onde foram presos naquele dia, trinta e quatro acusados, sendo onze, que encontravam-se, recolhidos em Unidades Prisionais do Estado, cumprindo outras penas.
A Operação Octopus, contou com a participação de noventa e sete Policiais Civis, sendo:
*Vinte e dois Delegados, inclusive o Delegado titular da Delegacia de Polícia Civil de Silvânia, Dr.Leonardo Barbosa Sanches;
*Oito Escrivães, inclusive Escrivães lotados na Delegacia de Polícia Civil de Silvânia;
*Sessenta e sete Agentes de Polícia, inclusive, Agentes lotados na Delegacia de Polícia Civil de Silvânia.
                        IMPORTANTE!
REPRODUÇÃO TOTAL OU PARCIAL OU AINDA DIVULGAÇÃO DAS NOTÍCIAS, OBTIDAS DO BLOG OLHAR CIDADÃO SILVANIENSE, SÃO AUTORIZADAS, DESDE QUE A FONTE DAS INFORMAÇÕES SEJA MENCIONADA.


Nenhum comentário:

Postar um comentário