OBTENHA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O QUE OS MELHORES COMÉRCIOS E PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SILVÂNIA E REGIÃO, TEM PARA LHE OFERECER, CLICANDO SOBRE OS ESPAÇOS DE PUBLICIDADE ABAIXO:

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Dando continuidade a temporada do Tribunal do Júri da Comarca de Silvânia, no ano de 2017, acontece na manhã desta segunda-feira, 24/04/2017, o julgamento de homem que tirou a vida de duas pessoa e feriu outras duas, no ano de 1999, no Bairro São Sebastião, em Silvânia.

Forum de Silvânia.
Foto: Arquivo/
Blog Olhar
Cidadão Silvaniense.
O Tribunal do Júri da Comarca de Silvânia, está reunido na manhã desta segunda-feira, 24/04/2017, para a segunda sessão de 2017.
Como réu está sendo julgado Paulo Ferreira da Silva, conhecido como Gerônimo, que no ano de 1999, atirou contra Cristiano Cotrim Silva e Francisco Cotrim da Silva, causando a morte de ambos, fato ocorrido no Bairro São Sebastião, em Silvânia.
Sessão do Tribunal do Júri, desta segunda-feira, 24/04/2017.
Foto:Christiano Lobo.
O Júri é presidido pela Juíza de Direito, da Comarca de Silvânia, Dra. Nathália Bueno Arantes da Costa, na acusação está o Representante do Ministério Público na Comarca de Silvânia, Dr.Carlos Luiz Wolff de Pina, e na defesa do réu o Advogado Dr.Domingos de Souza Lima, o réu não está presente no Júri, o que não impede a realização do julgamento


Entenda o caso

Consta da denúncia do Ministério Público, com base no Inquérito Policial, que "Paulo Ferreira da Silva, apodo Gerônimo, no dia 28/02/1999, por volta das 11h 45min, em via pública no Bairro São Sebastião, em Silvânia-GO, fazendo uso de um revólver calibre 22, marca Rossi, e com intenso dolo de matar efetuou dois disparos em direção a vítima Cristiano Cotrim da Silva, atingindo-a, na região femoral direita e no abdômen, segundo laudo de exame cadavérico, causando lhe a morte.Na mesma ocasião o denunciado Paulo, utilizando da mesma arma de fogo e com intenso dolo de matar, efetuou um disparo em direção a vítima Francisco Cotrim Silva Júnior, e dois disparos em direção a vítima Alessandro Cotrim Silva, causando lhe ferimentos, não consumando os crimes por razões alheias a sua vontade.No mesmo local e horário, o denunciando Divino Donizete da Silva, fazendo uso de uma arma de fogo não apreendida, e com intenso dolo de matar, efetuou três disparos em direção à vítima Francisco Cotrim da Silva, causando lhe a morte, conforme laudo de exame cadavérico.
Segundo apurado, no dia e hora supra mencionados, as vítimas Francisco Cotrim da Silva, Francisco Cotrim Silva Júnior, Alessandro Cotrim Silva e Cristiano Cotrim Silva, estavam no estabelecimento comercial denominado"Bar do Zezinho", quando Roninho de Tal, ao passar pelo local, começou a agredir moralmente a vítima Francisco Cotrim Silva.
Imediatamente, a vítima Francisco Cotrim Silva, saiu do estabelecimento comercial e foi em direção a Roninho, o qual chamou a mesma para brigar ao mesmo tempo em que caminhava rumo a casa dos denunciados.em seguida as vítimas Francisco Cotrim da Silva Júnior, Alessandro Cotrim Silva e Cristiano Cotrim Silva também se dirigiram até em frente a casa dos denunciandos.
Ato contínuo, o denunciando Paulo Ferreira da Silva, então cunhado de Roninho, chegou no local com o revólver em punho e gritou "saiam daí que eu vou atirar".
Neste momento, a vítima Alessandro, pediu calma para o denunciando Paulo, solicitando que ele não atirasse.
Logo após, o denunciando Paulo efetuou um disparo para o alto, e apontou a arma em direção a Francisco Cotrim Silva Júnior, efetuando seguidamente outro disparo, atingindo-a, na região femoral direita e no abdômen.
Seguidamente, o denunciando Paulo efetuou mais dois disparos em direção a vítima Alessandro Cotrim Silva, atingindo-a, na região do externo e, finalmente acionou novamente o gatilho e efetuou um disparo atingindo a mão da vítima Francisco Cotrim Silva.
A vítima Francisco Cotrim Silva, caiu e se levantou, ocasião em que o outro denunciando Divino Donizeti da Silva, chegou no local e efetuou três disparos em direção a ela, atingindo-a, fatalmente na região da boca, do mamilo esquerdo e do abdômen.
Após, os denunciandos correram para ointerior da casa e empreenderam fuga.
As vítimas foram socorridas por terceiros, mas Cristiano Cotrim Silva e Francisco Cotrim Silva vieram a óbito em razão dos ferimentos causados pelos projéteis."

No momento da publicação desta matéria às 11h 25min, da manhã o Promotor de Justiça, fazia uso da palavra, e posteriormente por volta das 11h 35 min, foi iniciada a votação dos quesitos apresentados pela presidente do Júri, ao sete jurados (sexo feminino e masculino), pessoas de moral comprovadamente ilibada da sociedade Silvaniense, responsáveis por absolver ou condenar o réu.
A sentença final deverá ser proferida pela Juíza de Direito, entre o final da manhã e início da tarde.

O Júri pode ser acompanhado por maiores de 18 anos, em silêncio e com o aparelho celular desligado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário