OBTENHA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O QUE OS MELHORES COMÉRCIOS E PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SILVÂNIA E REGIÃO, TEM PARA LHE OFERECER, CLICANDO SOBRE OS ESPAÇOS DE PUBLICIDADE ABAIXO:

sexta-feira, 23 de março de 2018

Laboratório médico é fechado após dono falsificar exames, em Goiânia.

(Foto: Polícia Civil)
Além de forjar os exames e falsificar os laudos, foram encontrados também reagentes vencidos, máquinas estragadas e reutilização de produtos descartáveis

O dono de um laboratório médico, que fica no Setor Coimbra, em Goiânia, e o biomédico que presta serviço para o laboratório foram presos na manhã desta quinta-feira (22) suspeitos de cometerem crimes contra a saúde. De acordo com informações da Polícia Civil, no local foram encontrados máquinas de realização de exames quebradas, reagentes vencidos, e constaram que até os materiais que eram usados para fazer exames de sangue e urina eram reutilizados.



Segundo o delegado Izáias Pinheiro, titular do 1º DP de Goiânia, o laboratório já havia sido interditado em abril do ano passado pela Vigilância Sanitária por apresentar as mesmas irregularidades. “Após se adequarem às normas, em junho, eles reabriram o laboratório.  Depois da reabertura, a Vigilância Sanitária visitou o local duas vezes e foram encontradas novas irregulares, desta vez nós fizemos o acompanhamento para fazer as prisões”, explica o delegado.
Ainda de acordo com a Polícia Civil, o laboratório atendia pacientes da rede particular e também do Sistema Único de Saúde (SUS), que eram encaminhadas para o local para fazer exames, que eram realizados de forma fraudelenta. “Os exames eram feitos através do “olhometro” do dono do estabelecimento, que informou que tinha experiência e sabia fazer os exames através da lâmina, já que a máquina que é utilizada para fazer o procedimento está estragada”, conta o delegado Izáias.
A suspeita é que o dono da clínica, identificado como Salim Jorge,  tenha causado um rombo nos cofres públicos fraudando os exames. Ele e o biomédico, que não teve o nome revelado,  foram presos e vão responder por crimes contra a saúde, falsificação de exames e desvio de dinheiro público.
Fonte:Reprodução/Mais Goiás.

Nenhum comentário:

Postar um comentário