OBTENHA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O QUE OS MELHORES COMÉRCIOS E PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SILVÂNIA E REGIÃO, TEM PARA LHE OFERECER, CLICANDO SOBRE OS ESPAÇOS DE PUBLICIDADE ABAIXO:

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Casal (mãe e padrasto), são presos em Niquelândia, pelos crimes de agressão e tortura contra criança de quatro anos.

Ferimentos nas pernas da criança.
Um casal foi preso em Niquelândia, após o IML de Uruaçu, constatar os crimes de agressão e tortura praticados pela mãe de 22 anos e padrasto de 24 anos, contra uma criança de quatro anos de idade.



Ferimentos nos joelhos da criança.
O Conselho Tutelar levou ao conhecimento do Delegado de Polícia Dr. Cássio Arantes, o fato, e o mesmo tomou as providências cabíveis, inclusive acionando o IML.

Policiais Civis lotados na Delegacia de Niquelândia prenderam o suspeito e sua companheira mãe da criança, que teriam iniciado um relacionamento a três meses, tempo em que se acredita terem sido iniciadas as agressões e a tortura fisica e psicológica.

Ao serem presos tanto a mãe, como o padrastro confessaram as agressões.


Ferimentos nas mãos da criança.
Foi constatado que a criança vinha sendo torturada há bastante tempo, apresentando lesões recentes e antigas por todo o corpo, a criança era obrigada a ficar horas de joelhos, recebia surras com fios e varas, dentre outros, além da tortura psicológica.

Após prenderem o padrasto que usou um nome falso, o qual possuia mandado de prisão em aberto, a mãe se dirigiu até a Delegacia, para saber o que estava acontecendo, momento em que também recebeu voz de prisão.

Em seu interrogatório o padrasto, confessou que batia na criança, alegando que “foram apenas duas surras". Já a mãe da menor, disse em seu interrogatório que não batia, apenas “corrigia” porque ela estava fazendo coisas erradas.

Ao final do procedimento, ambos foram autuados pelo crime de tortura e recolhidos ao presídio local, onde passarão à disposição da justiça. O Inquérito Policial para apuração dos fatos deve contar com a juntada de outras provas, inclusive um Relatório Psicológico da criança, devendo ser finalizado e remetido ao Poder Judiciário em até dez (10) dias.

Plantão de Notícias 24 Horas

Fonte:Informações e foto de Anápolis Notícias Urgentes.
BLOG OLHAR CIDADÃO SILVANIENSE, REFERÊNCIA EM INFORMAÇÃO, INDISCUTIVELMENTE, VOCÊ BEM INFORMADO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário