OBTENHA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O QUE OS MELHORES COMÉRCIOS E PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SILVÂNIA E REGIÃO, TEM PARA LHE OFERECER, CLICANDO SOBRE OS ESPAÇOS DE PUBLICIDADE ABAIXO:

quarta-feira, 20 de junho de 2018

Agetop terá de indenizar família por capotamento de veículo em Goiás.

O acidente ocorreu na GO-237, entre Uruaçu e Niquelândia (Foto: TJ-GO)

Juiz que avaliou processo entendeu que acidente foi ocasionado pela má conservação da via

A Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop) terá de indenizar uma família no valor de R$ 20 mil por danos morais e materiais. Ela foi vítima de um capotamento ocorrido em janeiro de 2012. A condenação é em razão do acidente ter sido causado por falta de conservação de uma rodovia estadual, assim entendeu o juiz Leonardo Naciff Bezerra, da 2ª Vara Cível, Criminal e da Infância e da Juventude da comarca de Uruaçu.

O acidente ocorreu no em 7 de janeiro de 2012, na altura do KM 80, da Rodovia GO-237, entre Uruaçu e Niquelândia, quando o motorista tentou desviar o veículo de um buraco na pista, momento em que as rodas dianteiras se chocaram com outros buracos. Com isso, ele perdeu o controle do veículo, que saiu da pista e bateu em um barranco e capotou.
A Agetop apresentou contestação à Justiça, alegando que a responsabilidade pela execução dos serviços de conservação da malha rodoviária estadual seria da empresa Teccon S/A Construção e Pavimentação. No entanto, o juiz Leonardo Naciff Bezerra entendeu que os transtornos evidenciados por meio de documentos caracterizaram riscos para a autora e privação da possibilidade desta usufruir do seu patrimônio, o veículo que foi para o conserto.
A Agetop explicou em nota que quando o acidente ocorreu, a agência estava "iniciando a recuperação das estradas" em Goiás.

Leia a nota na íntegra:
"Quando a atual gestão da Agetop assumiu o comando do setor rodoviário estadual, em janeiro de 2011, a malha rodoviária estadual pavimentada e não pavimentada estava totalmente destruída e sem manutenção há quatro anos. Foi criado o programa Rodovida e o Fundo de Transportes para recuperação e reconstrução de toda a malha viária. Entre projetos, elaboração de leis, criação do fundo, licitação e contratação, a Agetop levou mais de um ano. Esse acidente ocorreu no dia 07/01/2012, época em que estávamos iniciando a recuperação das estradas. Infelizmente essa rodovia na época ainda não havia sido recuperada. Hoje felizmente não temos mais rodovias na situação em que se encontrava a GO-237."

Fonte:Reprodução/O Popular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário