OBTENHA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O QUE OS MELHORES COMÉRCIOS E PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SILVÂNIA E REGIÃO, TEM PARA LHE OFERECER, CLICANDO SOBRE OS ESPAÇOS DE PUBLICIDADE ABAIXO:

quarta-feira, 25 de julho de 2018

Menor é preso horas depois de cometer crime bárbaro contra senhora de 46 anos, em Anápolis.

Vítima.
A vítima que teve o cérebro esmagado, também apresentava um corte que foi a pista para encontrar autor, que confessou o crime

Uma operação conjunta das Polícias Militar e Civil conseguiram apreender no início da noite desta terça-feira (24) um menor de idade, até então suspeito de ter matado Luciene Avelina Lima, de 46 anos, a golpes de faca, no Conjunto Morada Nova, região Leste de Anápolis.

Durante a manhã, o pai da vítima foi visitá-la e encontrou a filha morta, com requintes de crueldade, dentro do quarto encharcado de sangue. O celular e um aparelho de som da casa também foram levados.

Com a chegada da Polícia Científica no local foi constatado que a vítima teve a cabeça e cérebro esmagados com o cabo da faca. Porém, uma das orelhas dela foi arrancada.

Este detalhe intrigou a investigação da Polícia Civil, que passou a procurar por um adolescente recém liberado do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) de Anápolis. O menor é filho de Valdeli Alves da Silva, de 52 anos, um cigano que, em 2013, comandou a chacina de cinco pessoas no bairro Gran Ville, também na região Leste da cidade.

O adolescente já havia sido visto por vizinhos na casa da vítima, que morava sozinha, e essa nova informação reforçou ainda mais as suspeitas da polícia. Ao ser localizado e levado para a delegacia, o menor não somente confessou o crime, como também entregou a irmã, Jéssica Dias Soares, que é maior de idade, e a acusou de ter planejado tudo. Ela também foi presa.

O garoto disse que decidiram matar Luciene porque ela não autorizou esconderem carros roubados dentro do quintal da casa dela.

Com ódio pela recusa, eles decidiram entrar na residência para matá-la. Antes de quebrar o crânio de Luciene, o adolescente disse ter dado várias pesadas na cabeça da vítima. A lâmina da faca, que é artesanal, foi usada apenas para cortar a orelha da mulher, repetindo a marca do pai quando assassinava pessoas.

O menor e a irmã estão à disposição da Justiça e o Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) da Polícia Civil de Anápolis deve encerrar em breve o caso.

Com informações do radialista Márcio Gomes

ROTA POLÍCIAL ANÁPOLIS

Fonte:Reprodução/Anápolis Notícias Urgentes.
BLOG OLHAR CIDADÃO SILVANIENSE, REFERÊNCIA EM INFORMAÇÃO, INDISCUTIVELMENTE, VOCÊ BEM INFORMADO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário