OBTENHA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O QUE OS MELHORES COMÉRCIOS E PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SILVÂNIA E REGIÃO, TEM PARA LHE OFERECER, CLICANDO SOBRE OS ESPAÇOS DE PUBLICIDADE ABAIXO:

quarta-feira, 11 de setembro de 2019

VIANÓPOLIS:Diego Henrique Lima é condenado há mais de 18 anos de prisão.

Depois de mais de 10 horas de duração da sessão do Tribunal do Júri Popular de Vianópolis, o Juiz Leonardo Fleury Curado Dias anunciou às 19h45min. o resultado do julgamento do Agropecuarista Diego Henrique Lima que no dia 8 de outubro de 2016, matou sua companheira, Caillane Raquel Marinho em uma residência no Setor Santo Agostinho.

Diego foi condenado a 18 anos e 6 meses de reclusão em regime fechado.
A sessão começou às 9h05min. de hoje, 11, presidida pelo Juiz Leonardo Fleury Curado Dias da Comarca de Aparecida.
Dos 25 jurados convocados, sete foram sorteados, sendo 5 homens e 2 mulheres.

A acusação foi feita pelo Promotor de Vianópolis, Lucas César Costa Ferreira contando com o auxilio dos promotores, Julimar Alexandro da Silva e Jean Cléber Cassiano Zamperline.
A defesa foi feita por três advogados, Thales José Jayme de Pirenópolis; Ricardo Silva Naves de Goiânia e Darlan Carlos Vieira de Vianópolis.
Na plateia, estavam familiares de Caillane e de Diego, além de populares e diversos advogados.
Como os advogados de defesa informaram ao Juiz que Diego não iria comparecer a sessão, o Presidente da sessão explicou que a lei permitia essa decisão do réu e deu inicio aos trabalhos.
Desta maneira, o julgamento aconteceu sem a presença do acusado, Diego Henrique Lima.
As testemunhas arroladas pelos promotores e advogados de defesa foram ouvidas na primeira fase dos trabalhos, sendo que no período da tarde e inicio da noite, aconteceu o debate entre os acusadores e os defensores.
O clima do julgamento foi tranquilo, sendo o mesmo, bem conduzido pelo Juiz Leonardo Fleury Curado Dias, devido a sua longa experiência em presidir sessões de julgamento.
Por volta das 19h, os jurados iniciaram a votação, sendo que 45 minutos depois, o Juiz Leonardo Fleury Curado Dias leu a sentença.
Após a leitura da sentença, os familiares de Caillane aplaudiram a decisão da justiça.
Para a mãe de Caillane, Maria Lucélia Marinho a justiça dos homens foi feita e que o acerto com Deus é um problema de Diego.
Falando à nossa reportagem, ela elogiou  o trabalho dos promotores que atuaram no processo.
FOTO FEITA NO MOMENTO DA LEITURA DA SENTENÇA.

PROMOTORES OUVINDO A LEITURA DA SENTENÇA.

ADVOGADOS DE DEFESA NO MOMENTO DA LEITURA DA SENTENÇA.

FAMILIARES DE CAILLANE APÓS O RESULTADO DO JULGAMENTO.


Fonte: Reprodução/Correspondente Vianopolino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário