OBTENHA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O QUE OS MELHORES COMÉRCIOS E PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SILVÂNIA E REGIÃO, TEM PARA LHE OFERECER, CLICANDO SOBRE OS ESPAÇOS DE PUBLICIDADE ABAIXO:

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020

Justiça rejeita denúncia contra ex-comandante-geral dos Bombeiros.

Justiça de Goiás rejeitou a denúncia feita contra o ex-comandante-geral dos Bombeiros, coronel Dewislon Adelino Mateus. Ele e outras seis pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO) por supostamente operarem um esquema de venda de certificados de conformidade.
Na denúncia, o MP afirmou que foram identificados pagamentos de propina por parte de 145 comerciantes da região da Rua 44 em
Goiânia. Muitos deles, de acordo com o órgão, foram obrigados a pagarem pelo certificado. Além de dinheiro em espécie, os militares também eram pagos com viagens internacionais e construção de empreendimentos. Eles foram denunciados pelos crimes de corrupção passiva, peculato, violação do dever funcional com o fim de lucro, dispensa ilegal de licitação, coação e lavagem de capitais.
Na decisão, o juiz Gustavo Assis Garciaafirmou que os autos apontam para a possível existência de ilícitos. Entretanto, ressalta que não há ligação entre os fatos com uma suposta organização criminosa.
“As peças de informação acostadas pelo Ministério Público não demonstram […] que as condutas imputados ao denunciado Cel. Dewilson Adelino Mateus decorram de sua efetiva participação em eventual organização criminosa”, pontou o magistrado.

“Para o MP, ajudar é crime”

Em entrevista para o Mais Goiás, o advogado de defesa de Dewislon, Leandro Silva, disse que, para o MP-GO, doação por parte de particulares para a corporação é crime.
“O MP começou a falar que as pessoas que faziam doação queriam em troca um certificado de conformidade. Esse trabalho de envolvimento da comunidade é comum. Até promotores realizam doações para corporações. Porque eles não foram denunciados?”, afirmou o advogado.
Leandro ressaltou também que a denúncia é fruto de uma disputa de poder dentro da corporação. “Os bombeiros denunciantes foram contemplados e beneficiados com essa denúncia. É uma briga política. A doação por parte de particulares para construção de obras nos quartéis sempre aconteceu. O que não pode é interpretar o espirito contributivo da população como crime. Para o MP, ajudar é crime”.

Relembre a denúncia contra alto escalão dos Bombeiros

“São dois coronéis, um tenente coronel, um major, um capitão e um subtenente. A operação continua, e eles podem responder pelos crimes de concussão, organização criminosa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro”, explica.
O suposto esquema foi denunciado por comerciantes da Rua 44, em Goiânia. Segundo o promotor, os lojistas resolveram fazer a denúncia depois que militares dos Bombeiros alegaram que só emitiriam os certificados  caso os comerciantes pagassem.
As denúncias culminaram no afastamento de Dewislon Adelino Mateus e outros cinco militares suspeitos de envolvimento em esquema. Em seu lugar, assumiu interinamente o coronel Esmeraldino Jacinto de Lemos. Em janeiro deste ano, o Diário Oficial publicou a aposentadoria (transferência para a reserva remunerada) do ex-comandante.

Fonte:Reprodução/Mais Goiás.

Curta e siga a página do Blog Olhar Cidadão Silvaniense, no Facebook, e também fique atualizado com as lives (vídeos ao vivo) que poderão ser produzidos e visualizados a qualquer momento.

PUBLICAÇÕES PODERÃO SER ATUALIZADAS A QUALQUER MOMENTO.

BLOG OLHAR CIDADÃO SILVANIENSE, REFERÊNCIA EM INFORMAÇÃO, INDISCUTIVELMENTE, VOCÊ BEM INFORMADO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário