OBTENHA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O QUE OS MELHORES COMÉRCIOS E PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SILVÂNIA E REGIÃO, TEM PARA LHE OFERECER, CLICANDO SOBRE OS ESPAÇOS DE PUBLICIDADE ABAIXO:

domingo, 19 de março de 2017

Mobilização da sociedade, organizada por grupo de vereadores na manhã deste domingo, 19/03/2017, cobrando providências urgentes sobre a situação da Ponte do Amin, localizada na Região do Rio dos Patos, no município de Silvânia, reuniu moradores, trabalhadores rurais, proprietários rurais e líderes classistas.O local está intransitável por mais de três anos.

Um grande número de pessoas compareceu na mobilização organizada por um grupo de vereadores na manhã deste domingo, 19/03/2017, na Ponte do Amin, localizada na Região do Rio dos Patos, no município de Silvânia, cobrando providências urgentes sobre a situação que se encontra aquela via pública, responsável pelo tráfego intenso de pessoas, veículos, máquinas agrícolas, escoamento de insumos e produção agrícola, viaturas policiais, SAMU e outros serviços de emergência, e está intransitável por mais de três anos.

Estiveram presentes a vereadora Alessandra Maciel e os vereadores Washington O Show, Pastor Genilton, Léo Vitor e Silvério Lobo.
O ato público reuniu moradores, trabalhadores rurais, proprietários rurais e líderes classistas e teve como objetivo conhecer e discutir a realidade do local e cobrar do executivo ações emergenciais para resolução do problema.
O presidente do Sindicato Rural de Silvânia,
Manoel Caixeta, vereadores e cidadãos concederam entrevistas​ a nossa reportagem
porém, por problemas técnicos não foi possível publica-las.

A chamada Ponte do Amin, foi construída com estruturas premoldadas de concreto e ferro no ano de 2001, e caiu segundo ribeirinhos no dia 05/01/2014, desde então o tráfego no local, responsável por interligar diversas regiões rurais a cidade de Silvânia​, foi interrompido, obrigando que se façam desvios de mais de trinta e cinco quilômetros.

No último ano de 2016, uma nova ponte premoldada foi construída a cerca de cem metros, do local anterior, para isso, o curso original do Rio dos Patos, foi desviado e o local da antiga ponte foi preenchido através de serviço de terraplanagem, sendo posteriormente levado totalmente com a força das enchentes, comprometendo uma nascente d'água existente no curso anterior do rio.
Do local de edificação da nova ponte, teriam sido retirados uma grande quantidade de caminhões de areia e a nova construção realizada em local muito arenoso (veja imagens), com a primeira enchente, todo o trabalho de encabeçamento da ponte foi perdido (veja imagens), tornando o local intransitável outra vez.
Escada improvisada e frágil com degraus se soltando, única forma de transpor a ponte sem se molhar no leito do rio.
Riscos de acidentes são eminentes.
Diversas pessoas que necessitam transitar várias vezes pelo local improvisaram escadas na nova ponte e trilhas nos barrancos, o risco de acidentes no trecho é eminente, sobretudo, para pedestres.
Dono de uma Propriedade rural, as margens do rio e bem próxima a ponte, Salomão Amin e seu filho Sami, estiveram no local e não puderam participar do ato junto ao grupo, uma vez que a grande erosão no local da antiga ponte, dificultou o acesso.
Há relatos de furtos de gasolina e peças de motocicletas, que precisam ser deixadas em um dos lados da ponte.
Devido a construção das colunas de sustentação da ponte terem sido feitas em terreno arenoso e argiloso, as mesmas estão sendo lavadas pela água das enchentes (veja imagens).



Diversas pessoas presentes no local foram unânimes em afirmar a nossa reportagem que a nova ponte deveria ser construída no local antigo, pois segundo afirmaram, o terreno era mais apropriado para as fundações e a nova construção causou um grande impacto ambiental com o desvio do curso original do rio e com as enchentes tanto o local antigo como o atual serão sempre danificados.

A comemoração de aniversário da situação intransitável do local, contou com um bolo oferecido por moradores e foi cantado parabéns para lembrar a data de aniversário de três anos que a ponte caiu, completados no último mês de janeiro.
Resumindo:Dinheiro público jogado fora!
No dia 28 de março de 2015, o Blog Olhar Cidadão SILVANIENSE, produziu matéria sobre a ponte que havia caído e sobre o impacto e dano ambiental no rio, abaixo imagens captadas na época:

Vista do que antes era a estrada, logo a frente trecho onde ficava a ponte.
Foto:Christiano Lobo.

Ponte  representava importante ligação entre regiões rurais.
Foto:Christiano Lobo.

Próximo a ponte, barrancos desmoronam.
Foto:Christiano Lobo.

Alicerces de sustentação da ponte cederam.
Foto:Christiano Lobo.

Foto:Christiano Lobo.


Foto:Christiano Lobo.

Ribeirinhos improvisaram escada de madeira em barranco para acesso de pedestres.
Foto:Christiano Lobo.

Foto:Christiano Lobo.

Foto:Christiano Lobo.
Reveja a matéria completa clicando sobre o link abaixo:
http://www.olharcidadaosilvaniense.com.br/2015/03/na-semana-em-que-se-comemora-o-dia.html?m=1

Nenhum representante do Poder Executivo, compareceu ao ato público.
Devido a problemas técnicos não foi possível publicar nesta postagem vídeos de entrevistas realizados por nossa reportagem com autoridades e cidadãos presentes no local.

2 comentários:

  1. Estive observando a ponte do José techio também caiu um dos lados uma das bases de sustentação deitou abaixando um lado da ponte. A equipe de reconstrução dá Nov ponte do anim nem tiveram​ a boa vontade de retirar as vigas dá ponte que havia caído pra serem reutilizadas na construção dá ponte do Zé techio ou ponte do vicentin

    ResponderExcluir
  2. Na minha opinião ali deve ser feito uma ponte tipo bueiro celular.

    ResponderExcluir